Vereadores questionam algumas sinalizações em vias de Marabá

Na sessão desta quarta-feira, 23 de outubro, alguns vereadores usaram a tribuna e voltaram a reclamar de questões relacionadas à sinalização de trânsito em Marabá. 

Edinaldo Machado disse que mesmo vendo os avanços na sinalização das ruas em Marabá, reclamou de um acidente que ocorreu na entrada do Bairro Nossa Senhora Aparecida, e falou que está indignado porque colocam vários semáforos e sinalização em diversos pontos, mas no Bairro Coca-Cola, o Nossa Senhora Aparecida, que é de difícil acesso, não tem nada. “Nem o acesso que há para transitar de um lado para o outro na via, não existe tem mais. Até quando vão esperar para sinalizar aquilo? Terá de morrer pessoas? Peço que sinalize a entrada do bairro ou continuará a ocorrer acidentes. Muitos locais são sinalizados, às vezes, com menor necessidade”.
Edinaldo ainda reclamou da sinalização em alguns locais, visto que em várias áreas há sinalização em excesso. “Está sem estudo técnico, estão colocando parece que aleatoriamente”, critica.
O vereador Cabo Rodrigo concordou e disse que no KM-7, no cruzamento com a Folha 29, perto do Posto Rede, não sabe pra que colocaram dois semáforos, um próximo ao outro, como acontece na Transamazônica, às proximidades da Câmara. “Nosso Departamento de Trânsito já deveria ser uma Superintendência. Não tem engenheiro de tráfego, e ficam colocando sinalização sem um estudo aprofundado e um plano realizado por engenheiro de tráfego”, disse Rodrigo, criticando ainda a existência de faixa de pedestre em rotatória e semáforo um em cima do outro.
Gilson Dias disse que a sinalização é necessária, mas que precisa de técnicos capacitados para elaborar um projeto. Para ele, na Velha Marabá há muita sinalização em pouco espaço. “Está uma coisa aleatória. O DMTU não deu nenhuma informação na CMM sobre a sinalização. Precisa de esclarecimento das empresas que estão prestando esse serviço em Marabá”.
Os vereadores pretendem chamar para uma reunião as empresas e os órgãos responsáveis pelas obras em Marabá.